Deuses da Galécia do Sul

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Deuses da Galécia do Sul

Mensagem  M· Diniz Nemetios em Seg Abr 18, 2011 12:49 pm

(por Marcílio Diniz Nemetios)


·Bandā ou Bandis (BANDA, BANDIS, BANNIS)
Etim.: vd. Bandus
Nat. Func.: aspecto feminino do deus Bandus de caráter tribal, associado a entrada ao Outromundo, à proteção das águas e nascentes que nutrem a comunidade, a boa sorte, riqueza e sucesso, a casamentos, harmonia familiar e bons relacionamentos.
Símb.: ?

·Bandus (BANDVS, BANDIS, BANDVA, BANNIS)
Etim.: *bandi- "pingo, fluir, manar", ou *bend- "ligar, atar" ou *bandu- "melódico, sonoro", ou ainda de *gʷheid- "forte, inchado"
Nat. Func.: deus tribal-comunitário e supra-regional, associado a proteção armada da comunidade, lar, família, a guerra, laços e compromissos comunitários (o que inclui provavelmente, justiça e contratos), educação dos guerreiros e virtudes morais, proteção dos campos e fontes comunitárias de sobrevivência (o que inclui arroios, riachos, etc.).
Símb.: caninos, torque, víria (?) , caprinos (bode em especial?)

·Candeberonios (CANDEBERONIOS )
Etim.: **kande-berounyo- < *kando-berawn-yo- “o que porta a luz cândida, o brilho” ou de *kando-ber-on-yo- “o grande portador da luz cândida, brilho”.
Nat. Func.: é provável que tal nome consista num epíteto tribal-local de uma divindade, talvez o próprio Rēus (o outro epíteto é *kaito-rād-e-yo- “o que fala pela mata” ou *kaito-rātyo- “do curso da mata”); deus provavelmente associado ao céu (possivelmente ao sol ou, mais propriamente, a lua), as mudanças sazonais, fertilidade celeste (o que pode incluir o brilho do raio) e talvez aos bosques e vida selvagem.
Símb.: círculo (?), raio de luz (?)

·Cossus (COSSVS, COSSOS, COSOS, COSVS, CVSOS)
Etim.: *kotsu- "que causa incisão, corte" ou *kond-s-u- "o que flameja, queima" ou *koχsu- "articulador"
Nat. Func.: deus tribal e supra-regional, associado a guerra, liderança no campo de batalha, virtudes morais guerreiras, fúria (provavelmente, ao ardor brioso e frenesi guerreiro), a diplomacia e unidade militar; provavelmente associado a minas (a ferraria e trabalho em metal) e zonas costeiras (ao mar e aos ventos).
Símb.: cão, espada (?), lobo (?) , caprinos (?)

·Crougiā (CROVGA, CROVGEA, COROVGIA, CROVCIN?)
Etim.: *krouk-yā "aquele do monte, pilha de pedras"
Nat. Func.: divindade supra-regional, associada aos montes, penhascos, lajedos, fronteiras e terrenos, as mudanças sazonais, riqueza do solo, bênçãos e prosperidade; e provavelmente à magia, as forças incontroláveis da terra (pragas, animais selvagens, etc.) e ao outromundo.
Símb.: chifre (?), porco/javali (?), teixo (?)

·Dēvās Nemucelaecās (DEIBAS NEMVCELAECAS)
Etim.: **deiwās nemukelaikās < *deiwās nemo-kel-ākās “as deuses que escondem o veneno” ou de *deiwās nemo-kell-ākās “as deusas que acertam o veneno” (ou ainda de *-keil- “companheiras” ou de *-kely- “morte”) ou de *deiwās nemos-keil-ākās “as deusas acompanhantes do céu” (*nemu- pode vir do PIE *nem- que tanto pode significar “por em ordem, contar” como “atar, unir, ligar” num sentido religioso vd. POKORNY, 2007. p. 2185-2187)
Nat. Func.: designação genérica para deusas tribais de provável cariz celeste, talvez associadas as estrelas, ao (acesso ao) outromundo e/ou a cura, restauração.
Símb.: ?

·Durvēdicos (DVRBEDICOS)
Etim.: *dūro-weid-iko- "o de conhecimento duro" *duro-weid-iko- "o que o conhece a passagem/portal ou ainda de *druweyd-iko- "druídico, deus druídico"
Nat. Func.: deus tribal-local, provavelmente associado a passagens, caminhos, acessos ao outromundo; talvez também ao fogo como mensageiro, conhecimento (e atividades profissionais relacionadas, talvez as artes em geral) e florestas de carvalho.
Símb.: porta, carvalho (?)

·Lidā (LIDA)
Etim.: *φlitā “expandida, espalhada”, equivalente preciso da deusa Indo-européia *Plith2-wih2.
Nat. Func.: deusa tribal-local, associada a terra, a fecundidade, muito provavelmente a deusa correlata a gaulesa Litauī, a Terra, sendo pois interpretada como a romana Tellus ou Terra Mater e a grega Gaia. Ou ainda talvez esteja relacionada a renovação primaveril da vegetação, flores, aos animais selvagens; talvez associada a beleza e jovialidade.
Símb.: flores (?), desgelo (?)

·Līmiā (LIMIA)
Etim.: *līmo-yā "aquela da inundação, que inunda"
Nat. Func.: deusa tópica-local do rio Lima, associada ao acesso ao outromundo (que o mundo antigo relacionou com o rio do outromundo que os gregos chamavam Lethes e os romanos Obliuium).
Símb.: o Rio Lima

·Matres (MATRES)
Etim.: *matīr "mãe"
Nat. Func.: divindades supra-regionais, geralmente apresentadas em trio, associadas a maternidade, nutrição, amamentação, fartura, proteção familiar e das esposas; talvez estejam associadas também ao destino, morte e a maternidade tribal. Há quem defenda que cada uma das três Matres possuíam funções diversas com base na epigrafia da Gália (vejam aqui), sendo uma propriamente associada a maternidade, amamentação e gravidez, outra (de aspecto anciã de cabeça completamente coberta) velando sobre os costumes familiares, partos e talvez o destino e morte, e outra associada a fartura e prosperidade doméstica em geral.
Símb.: trio de mulheres de roupas longas com um seio amostra, parteiras, cobras (?), leite (?)

·Naviā (NABIA, NAVIA)
Etim.: *nawyā "a que flutua sobre a água" ou *nawi-yā "a do vale" ou nāw-yā "vale em forma de nave"
Nat. Func.: deusa supra-regional triforme, associada (1) a soberania, comando, plenitude da terra, providência natural/sazonal; (2 - aspecto *Coronā) proteção militar, Outromundo e acessos aquáticos a este (inclusive fontes e poços), e (3 - aspecto *Nymphā) florestas e lugares ermos, animais selvagens, lua, viço primaveril (provavelmente também associada a partos/nascimentos e a castidade ou em contra partida a fecundidade sexual e fertilidade) .
Símb.: pomba (branca), maçã (?), lua crescente (?), bosque, rio e monte (?), coelho-lebre (?)

·Nimedos (NIMMEDOS)
Etim.: *nemeto- "sagrado, nobre"
Nat. Func.: deus tribal-local, associado a proteção militar (cujo epíteto *ad-sed-y-āko-, “que para, interrompe, cessa [as invasões?]”), a proteção dos santuários, a guerra; provavelmente também associado a justiça, as nuvens, ventos e a proteção das leis.
Símb.: espada (?), mão direita (?)

·Ocaeris (OCAERIS)
Etim.: *okero- "afiado, penetrante, perspicaz" ou *okairo- "agudeza, perspicácia” ou de *ok-kairā "baga/fruto agudo"
Nat. Func.: deusa tribal-local; talvez associada a intuição, inteligência (aprendizado de ofícios, inspiração e talvez a profecia); ou talvez aos frutos e a vegetação local.
Símb.: chama doméstica (?), frutos silvestres (?)

·Quangeios (QVANGEIOS, QVAMGEIOS *inscrição duvidosa) - IE
Etim.: *kuwón-C > *kuwan-kē-yo- "canino" (PRÓSPER, 2002, p. 310) ou de *kuφo-angyo- "estreito/passagem do monte"
Nat. Func.: divindade supra-regional, associada a fertilidade, fecundidade do solo, terras e prosperidade; provavelmente associado ao outromundo, regeneração, mudanças dos ciclos sazonais, talvez a magia e ao governo no mundo dos mortos; talvez ainda tenha alguma relação com o deus Tongos (por causa do seu epíteto **tanngo- < *tanko-) e desempenhe alguma função primordial.
Símb.: caldeirão, clava/martelo (?), maçã (?)

·Rēus (REVS, REVVS, REOS, REVIS)
Etim.: *reu-, rēu- "murmúrio, bramado, rio"; *rewǝ-, *rewu- "espaço aberto" ou *rewi- "intervalo de tempo, duração"
Nat. Func.: deus supremo e supra-regional (de muito provável função primordial na cosmogonia), associado ao céu, nuvens e as águas celestes (e provavelmente ao trovão) e águas benéficas em geral (incluindo termas, quando recebe o epíteto *borman-iko- “borbulhante”), ao cômputo do tempo (pela lua e astros em geral), mudança das estações e fertilidade de origem celeste, assim como a vitória e equilíbrio celeste.
Símb.: roda raiada, nuvem pesada (provavelmente o raio e talvez uma clava), montanha, rio colérico, touro e o carvalho.

·Rēvā (REVA, REA)
Etim.: vd. Rēus.
Nat. Func.: Aspecto feminino ou divindade par do deus Rēus, deusa supra-regional (de provável função primordial na criação), associada as águas correntes, acessos ao Outromundo, criação, nutrição e fertilidade "aquática", assim como, provavelmente, ao amor e a virtudes conjugais.
Símb.: rio corrente, vaca(?)

·Senaecos (SENAICOS)
Etim.: *senāko- "antigo, ancestral"
Nat. Func.: provavelmente seja um epíteto tribal de um deus primordial relacionado a raça humana (um dos gêmeos Indo-Europeus *Manu- ou *Yemo-, ou de *Aryomen-?) ou ainda a algum deus dos mais cultuados (Rēus, Quangeios ou, menos provavelmente, Bandus); provavelmente ancestral dos humanos e/ou do grupo étnico, associado ao outromundo, morte, nascimento, continuidade sanguínea; talvez ao governo dos mortos ou recepcionamento dos finados.
Símb.: cabeça humana/crânio (?), teixo (?), maçã (?)

·Sūliās (SVLEAS)
Etim.: *sūli- "sol, olho"
Nat. Func.: divindades tópicas, provavelemente associadas a deusa galo-britônica Sūlis/Suleuiā; associada a medicina, cura, fontes e nascentes, possivelmente aos aspectos benéficos e curadores do sol, a cura dos problemas de visão, a nutrição e maternidade, assim como talvez aos inícios nos ofícios, artes e a proteção.
Símb.: suástica, poço (?), sol (?)

·Tongos (TONGOS)
Etim.: *tungo- "juramento" ou *tanko- "paz"
Nat. Func.: divindade local-tópica, associada a acessos ao outromundo (em especial fontes e poços), provavelmente associada a acordos, juramentos, a proteção mágica (e armada, e talvez com a forja), assim como possivelmente associada a fertilidade; há a possibilidade de ser um aspecto do deus Quangeios mais associado ao armistício e aos juramentos me geral.
Símb.: martelo, fonte de pedra

-Prováveis epítetos que as vezes são tomados como teônimos:
·Provavelmente do deus Bandus:
*Brigos > *brigo- “poder(oso), elevado”
*Tamiobrigos > *tam-yo-brigo- “com poder de morte, mortífero”
·Provavelmente do deus Bandus, Cossus ou Nimedos:
*Tarvucēlis > *tarwo-keilyo- “companheiro do touro” ou *tarwo-kello- “golpeador do touro/táurico”
·Provável epíteto do deus Bandus ou do deus Quangeios:
*Turiācos > *turi-āko- "o da torre fortificada"

-Deuses específicos dos Zoelae:

·Āernos (AERNOS, ERNOS)
Etim.: *āyer- "dia, manhã" (POKORNY, 2008. p. 252) > *āyerno- "diurno, matutino"
Nat. Func.: divindade tribal, deus supremo dos Zoelae, celeste e primordial; provavelmente associado às nuvens, ventos, ao cômputo do tempo e as mudanças atmosféricas em geral, assim como a fertilidade de origem celeste e talvez ao brilho solar.
Símb.: céu

·Albocelos (ALBOCELOS)
Etim.: *albo-kelo- "altura alva; branco oculto" ou *albo-kello- "golpeador alvo" ou de *albo-okelo- "promontório branco"
Nat. Func.: divindade tribal-local, provavelmente relacionada a um monte específico e a vegetação deste, a proteção e defesa; ou talvez ao sol (e a atividades relacionadas as artes, ofícios, etc.)
Símb.: morro, círculo (?)

·Densos (DENSOS)
Etim.: *dens- "denso, compacto, forte" (POKORNY, 2008. p. 591) ou de *dṇs-u- "o que é capaz, talentoso, possui força mágica" > *densos- "talento, força mágica/mental" (REDENTOR, 2008. p. 112)
Nat. Func.: divindade tribal, provavelmente associada à habilidades, ofícios, magia, caminhos, ao fogo, luz, erudição e atividades intelectuais (o que inclui augúrios); talvez relacionado também com conquistas, força e prosperidade.
Símb.: caldeirão (?), bastão (?), corvídeos (?)

·Laesos (LAESOS)
Etim.: *lai- > *layes- (POKORNY, 2007. p. 1831) "largo, fértil" ou de *leis- (REDENTOR, 2008. p. 111) "rego, rasgo na terra"
Nat. Func.: divindade tribal-local, provavelmente relacionada a vales, fendas ou penhascos; possivelmente também relacionado a prosperidade, mudanças sazonais, vegetação, outromundo e aos mortos.
Símb.: ?



Possível modelo panteônico.


1. Deuses primordiais, de acordo com o modelo Indo-Europeu:
*Dyēus Ph2tēr - Rēus
*Deiwos - Rēus ou Nimedos? | Āernos
*Plth2wih2 - Lidā, Naviā
*Perkʷunos - Rēus ou Quangeios? | Densos
*H2eus(os) - Dēvās Nemucēlaecās, Sūliās?
*PriHeh2 - Matres, Lidā?
*Deh2nu- - Rēvā, Līmiā
*Welnos - Senaecos ou Crougiā? | Laesos?
*Gêmeos: *Manu- & *Yemo- (*Aryomen-) - algum seria Senaecos? | *Seh2ul & *Meh1not – Albocelos? & Candeberonios/Naviā (Nymphā)? | *Ekʷo- - ?
*H2epom Nepots - Cossus?
*Peh2uson – Durvēdicos, Crougiā?

2. Deuses tribais de acordo com um modelo Céltico continental:
*Guerra, proteção, política, alianças, cidadania: Bandus (>Toutātis)
*Guerra, exércitos, justiça, liderança: Bandus, Nimedos (>Noudans, Camulos)
*Famílias, casamentos, harmonia conjugal: Bandis, Matres (>?)
*Maternidade, família, destino, partos, morte, virtudes conjugais, prosperidade doméstica: Matres (>Matres/Matronās)
*Metalurgia, fúria de batalha, iluminação (talvez aos serviços marítimos): Cossus (>Gobannū e Camulos)
*Negócios, dinheiro, prosperidade, conquistas, caminhos, habilidade: Durvēdico ou Tongos, Crougia? | Densos (>Lugus)
*Eloqüência, música, força, cura solar (e profecia): ? | Albocelos (>Ogmios e Grannos, Belenos)
*Medicina, cura, início nos ofícios/inspiração, chama doméstica: Sūliās, Ocaeris (>Sūlis, Brigindū)
*Nutrição, fecundidade, fertilidade em geral: Naviā (>Rosmertā, Eponā)
*Sexo, magia feminina (e profecia), fertilidade, proteção armada: Ocaeris, Naviā? (>Nemetonā)

3. Deuses tópicos
*Lidā
*Ocaeris
*Sūliās
*Tongos?

a) deuses de maior devoção na antiguidade na Galécia do sul:
-Rēus, Bandus, Cossus, Naviā.

-----
Fontes:

DELAMARRE, Xavier. Dictionnaire de la langue gauloise. Paris: Editions Errance, 2003.
D'ENCARNAÇÃO, José; GUERRA, Amílcar. The current state of research on local deities in Portugal. In: ARENAS-ESTEBAN, J. A. (org.). Celtic religion across space and time. Toledo: Junta de comunidades de Castilla-la Mancha, 2010.
HISPANIA EPIGRAPHICA: http://www.eda-bea.es/
MALLORY, J. P.; ADAMS, D. Q. The Oxford introduction to Proto-Indo-European and Proto-Indo-European world. Oxford: Oxford University Press, 2006.
MATASOVIĆ, Ranko. Etymological dictionary of Proto-Celtic. Leiden/Boston: Brill, 2009.
PEDREÑO, Juan C. O. Los dioses de la Hispania céltica. Madrid: Universidad de Alicante, 2002.
POKORNY, Julius. Proto-Indo-European Etymological dictionary: A Revised Edition of Julius Pokorny’s Indogermanisches Etymologisches Wörterbuch. Indo-European Language Association, 2007
PRÓSPER, Blanca M. Lenguas y religiones prerromanas del occidente de la Península Ibérica. Salamanca: Universidad de Salamanca, 2002.
REDENTOR, Armando. Panorama da Teonímia Pré-romana em Trás-os-montes Oriental. In: D'ENCARNAÇÃO, José (org.). Divindades indígenas em análise. Coimbra/Porto: Centro de estudos arqueológicos das Universidades de Coimbra e Porto, 2008. p. 105-124.
Revista E-KELTOI. Volume 6: the celts in the Iberian Peninsula: http://www4.uwm.edu/celtic/ekeltoi/volumes/vol6/index.html
Revista PALAEOHISPANICA: revista sobre lenguas y cultura de la Hispania Antigua, números 5-10. Zaragoza: Instituicíon "Fernando el Católico", 2005-2010.
Revista STUDIA CELTO-SLAVICA. Łódź: Societas Celto-Slavica, 2009.
UNIVERSITY OF WALES. Proto-Celtic - English wordlist. 2002: http://www.wales.ac.uk/en/CentreforAdvancedWelshCelticStudies/ResearchProjects/CompletedProjects/TheCelticLanguagesandCulturalIdentity/CelticLexicon.aspx
WEST, M. L. Indo-European Poetry and Myth. Oxford: Oxford University Press, 2007.


Última edição por M· Diniz Nemetios em Ter Jul 17, 2012 9:27 pm, editado 3 vez(es)

M· Diniz Nemetios
Administrador
Administrador

Mensagens: 272
Data de inscrição: 25/03/2011
Idade: 27
Localização: Lagoa Seca, Parahyba - Brasil

http://recons-iberoceltica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Em inglês:

Mensagem  M· Diniz Nemetios em Dom Maio 15, 2011 5:36 pm

Em documento PDF no Scribd:
http://pt.scribd.com/doc/55489894/South-Gallaecian-Gods

Qualquer correção, farei logo aqui neste tópico no fórum. Fiquem a vontade para comentar e relatar experiências pessoais.
Wink

Inté!

M· Diniz Nemetios
Administrador
Administrador

Mensagens: 272
Data de inscrição: 25/03/2011
Idade: 27
Localização: Lagoa Seca, Parahyba - Brasil

http://recons-iberoceltica.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum